Como lidar com os medos infantis

MEDO INFANTIL - CRIANÇA COM MEDO - MEDOS - MEDOS INFANTIS

Seu filho tem medo de tudo? Será que é normal? Você não sabe como ajuda-lo a enfrentar e passar por essa fase? Veja as dicas das psicologas Natana e Paola.

Quem aqui não lembra dos medos da infância? O velho do saco: que pegava as crianças que não se comportavam, as inúmeras bruxas das princesas, o lobo mau do chapeuzinho vermelho, os monstros embaixo da cama, o zumbi dos desenhos… e a lista vai longe!

E é exatamente no momento que o pequeno corre para o nosso colo, fugindo “do perigo” que a luz da dúvida se acende e agora? Digo que monstros não existem e levo ele de volta para o quarto? Que o barulho na janela foi só o vento? No post de hoje vamos falar exatamente sobre isso: Como lidar com os medos infantis.

Meu filho é homem não tem que sentir medo”, é mesmo? Você sabia que a fase dos medos faz parte do desenvolvimento sadio da criança? O medo nada mais é que nosso cérebro nos sinalizando “perigo” e sim, mesmo que os medos sejam bobos aos olhos dos adultos eles irão auxiliar na construção da autoproteção da criança, sinalizando que algo de ameaçador a ele possa acontecer. Esses mesmos medos ensinam as crianças a não subirem em locais altos pois podem cair, não encostar no fogo pois podem se queimar e etc…

E quando acontece? A fase mais propicia e esperada que os medos ocorram se dá entre os três e cinco anos. Quanto tempo dura? Isso irá variar de criança para criança, mas estes tendem a passar conforme o amadurecimento do pequeno.

E agora, o que fazer? Aqui vão algumas dicas de como lidar com os medos infantis

  • NÃO SUBESTIME, lembra o que sempre falamos sobre sentimentos? Eles precisam ser validados, e o medo é um deles! Não dar bola ou atenção para a criança enquanto ela está demonstrando medo fará com que ela se sinta desprotegida e insegura (o que tende a transformar a situação em algo muito maior)
  • QUEM CRIOU O BICHO PAPÃO? Você já pensou sobre isso? Será que não foi você que alimentou esse monstrinho? Por vezes durante o dia no anseio de tentar controlar os comportamentos indesejados das crianças os pais utilizam de ameaças como “se você não parar vou chamar o bicho papão! ”  ou “o bicho papão vai vir te pegar se você não obedecer”. Se utilizamos desses discursos como iremos culpar os pequenos quando eles não quiserem dormir em seu quarto com medo do bicho papão?
  • DIÁLOGO, sim! Mais uma vez essa será a melhor forma de auxiliar a criança a superar os medos que possam estar lhe trazendo prejuízo em seu dia a dia. Demonstrar a criança que sentir medo é normal e que inclusive você já sentiu e ainda sente medo as vezes, fará com que a criança consiga perceber que o medo é algo comum e que podemos conversar sobre eles.
  • SEJA CRIATIVO! Usar a própria imaginação do seu filho para “vencer” o medo é uma ótima ideia, imaginar do que o bicho papão tem medo? Criar um “repelente” de bicho papão, “spray espanta monstro”, um guardião dos sonhos, se o medo for de pesadelo, escolher o brinquedo preferido para que cuide da criança enquanto ela dorme…há uma infinidade de coisas que vocês podem criar.

E quando procurar ajuda? Se a criança estiver apresentando prejuízos em seu cotidiano por conta dos medos ou ainda um sofrimento diário, como perder a vontade de interagir com as demais crianças, não querer ficar na escola, comportamentos agressivos, etc, chegou a hora de procurar um especialista! O psicólogo infantil irá auxiliar a compreender a origem do medo da criança, ensinando estratégias para que ela possa lidar com essa situação e também auxiliar ao papai e mamãe a como agir para poder ajudar  nesse processo.

Veja outros posts já publicados aqui das psicólogas Natana e Paola:

Autismo – Por dentro do mundo Azul
Pai não é acessório!
UM TAPINHA DÓI SIM! Como lidar com a agressividade infantil
O seu NÃO também é um ato de amor!
Como lidar com o uso das tecnologias na infância – Permitir ou Proibir?
Menos Play e mais Era uma vez… – A importância da leitura na infância
Meu filho é tímido, e agora?
Separação e filhos, como lidar?
BULLYNG infantil: Quando a brincadeira NÃO tem graça!
Um aperto chamado Saudade: como lidar com o luto infantil

 


Siga o A Mãe Coruja e o E ai Psicologas? no Instagram  para acompanhar diversas dicas: www.instagram.com/amaecoruja e www.instagram.com/eaipsicologas

Author: Débora Nunes

idealizadora do amaecoruja.com, 31 anos, mãe da Clara, do Caio, e da Olívia! Entusiasta da maternidade real acredita que toda mãe deve se dedicar aos seus filhos sem deixar seus demais papéis (mulher, profissional, esposa, amiga, filha...) de lado.

Share This Post On

Deixe uma resposta