Home | Sobre o Blog | Na Midia | Contato

Ser mãe é aprender a conviver com medos – O medo de dirigir

medo-de-dirigir - aprender a dirigir - enfrentando o medo de dirigir

Depois que me tornei mãe não consegui dirigir. E descobri que muitas mulheres passam pelo mesmo, ter medo de dirigir. Veja no post de hoje como eu consegui enfrentar esse meu medo. (imagem daqui)

Será que ser mãe é mesmo aprender a conviver com medos? Confesso que depois da maternidade muitos medos surgiram pelo meu caminho, tudo começou na gravidez, foi ali que alguns medos nasceram e outros plantarão sementinhas dentro de mim.

E depois que Clara nasceu medos novos vieram fazer companhia pros que já existiam ou para os que consegui extinguir,  como o medo de morrer, afinal tinha uma pessoinha ali pequena que precisava loucamente de mim e eu dela, medo de perder meus filhos, esse confesso me assombra todos os dias e mesmo assim eu o enfrento diariamente, medo de viajar sem meus filhos, medo de estar fazendo tudo errado, medo de dirigir entre outros milhões.

A algum tempo dividi com minhas seguidoras no instagram a minha frustração por ter medo de dirigir, e que agora, grávida do meu terceiro filho ele me incomodava cada vez mais, afinal sendo uma mãe de três dirigir não era mais só questão de querer ou não, mas de necessidade. O que eu descobri com essa postagem no instagram foi que muitas mães passavam pelo mesmo que eu, e que a única forma de vencer esse medo, era enfrenta-lo.

Então resolvi fazer algo a respeito, afinal, eu era habilitada, e antes de descobrir a gravidez da Clara estava me aventurando a dirigir o carro do marido, mas assim que eu tive o meu positivo nas mãos abandonei de lado essa ideia, usando a desculpa de que estava grávida e que esperaria Clara nascer. Realmente esperei Clara nascer, mas entre o nascimento dela e enfim enfrentar meu medo de dirigir se passarão 5 quase 6 anos.

Bom a primeira coisa que fiz foi conversar com o marido, expliquei que precisa reaprender a dirigir, então decidimos que ele não era o melhor professor do mundo e nem o mais paciente, optamos por procurar um profissional.
Depois da procura do profissional, muita conversa e uma aula teste, não achamos necessário fazer junto acompanhamento psicológico, mas vou ressaltar aqui que acho super importante para alguns casos (como já ter passado por algum trauma ao volante).

Combinamos 10 aulas com duração de 2 horas cada, meu instrutor foi fundamental para que eu realmente começasse a adquirir confiança, depois de 4 aulas eu já consegui ir buscar e levar as crianças sozinha na escola, um pouco depois me sentindo mais confiante já fui ao mercado e hoje com o fim das aulas já consigo dirigir de forma tranquila e não fico tremendo ao me sentar sozinha na frente do volante.

Quatro coisas que reparei nesse meu processo de perder o medo de dirigir e que gostaria de passar pra quem também está querendo enfrentar esse medo:

  1. Procure ajuda profissional – A gente pensa que o marido, o irmão ou até nossa mãe são ótimos professores, mas nenhum deles vai te passar a confiança que o profissional te passa, sei porque já tinha tentando voltar a dirigir antes com outras pessoas me ensinando, mas nunca dava certo e meu medo só aumentava. Só de se sentar no volante ao lado de um profissional já é reconfortante.
  2. Vai com medo mesmo – Um dia antes de começar minhas aulas, quase desisti, mas me segurei e me dei essa chance, resolvi tentar enfrentar esse medo que me acometia só de pensar em estar atrás do volante. Hoje ainda sinto um friozinho na barriga quando vou a lugares que não conheço ou quando penso em estacionar em vagas difíceis, mas aquele medo de antes? Graças a Deus está quase por completo extinto.
  3. Dirija sozinha – isso mesmo, depois que estiver pronta, se de ao luxo de dirigir sem a companhia do marido ou da mãe ou da irmã, vá sozinha ou com as crianças se sentir mais confortável, isso além de fortalecer ainda mais sua confiança, vai te mostrar que dirigir ao lado de outros habilitados, para nós que estamos começando, é muito tenso.
  4. Encontre o seu jeito – confesso que aqui foi super tenso dirigir ao lado do marido após algumas aulas, ele sempre queria que eu fizesse as coisas do jeito que ele faz, esquecendo que eu ainda estava aprendendo e tentando encontrar meu jeito. No final de semana aprendia de um jeito com meu instrutor e durante a semana o marido me ensinava de outro jeito, foi bem confuso. Até que descobri que tudo bem eles falarem, mas que agora eu faria do jeito que era mais confortável e fácil pra mim, do meu jeito. Não estou falando aqui do jeito certo ou errado de dirigir, pegar atalhos. Mas sim do que era mais fácil pra mim e que também era certo. Então eu sempre perguntava: ta errado assim? Não? Então continuarei fazendo assim. rs

Enfim, hoje consego dirigir para lugares mais distantes, mas ainda me bate um certo medinho de pensar em estacionar em vagas complicadas, por isso acabo estacionando um pouco distante do meu destino, também não me sinto confortável em ir dirigindo para lugares que nunca fui, mas acho que no final, nenhum motorista gosta muito né?

Espero que se você como eu, também está pensando em enfrentar esse medo do dirigir, meu conselho é: Vá em Frente. Garanto pra você que é bem mais fácil do que você pensa e depois? Não tem satisfação maior no mundo do que saber que você foi lá e fez.

Beijos


Siga o A Mãe Coruja no Instagram para acompanhar diversas dicas e inspirações: www.instagram.com/amaecoruja

2 Comments

  1. Muito bom 😉 é isso mesmo! Não podemos esperar que o medo desapareça para fazermos algo.. temos de ir mesmo assim.
    No fim, a satisfação com o nosso próprio eu e a sensação de missão cumprida são garantidas!

    Felicidades.

    Post a Reply
  2. Amei seu depoimento, pois eu também tomei pavor em dirigir, coloco na minha cabeça que não vou conseguir e ja era, vejo outros carros me apavoro. Foi um incentivo para mim ler isso.

    Post a Reply

Deixe uma resposta